lost

SUB-DRIVER2.0 - NEW 2020 - Proformance Series

 

A nossa melhor prancha de alta performance para ondas pequenas (até 1m) acabou de ficar ainda melhor!

 

Desde o seu início, cada versão da Sub Driver permaneceu como a mais bem sucedida prancha de ondas pequenas em competições da Lost. De Kolohe Andino em 2011, com 5 vitórias em etapas do WQS (Classificatório do WCT) a Mick Fanning, quando utilizou uma Sub Driver descartada por Kolohe que chamou sua atenção, brilhando nas baterias do Lowers Pro e, depois veio a confessar, que aquela prancha "mudou completamente sua percepção do que pode ser uma prancha de competição". A Sub Driver permaneceu como o pilar principal no quiver dos surfistas de competição da equipe da Lost Surfboards. Ano após ano, competidores de todo o mundo recorrem à Sub Driver como uma arma para as condições variadas e imprevisíveis que encontram nas etapas do WQS, no entanto, surfistas com habilidades até mesmo modestas, podem utilizar essa prancha como a titular do dia a dia.

A Sub Driver 2.0 é o resultado mais recente, do processo de aprimoramento e evolução do shaper Matt Biolos e sua equipe, da prancha de performance mais amigável da Lost. Desenvolvido em picos de ondas medianas de San Clemente, essa prancha adora condições pequenas à médias e vai muito bem conectando ondas bagunçadas, fracas ou fechando em beach breaks.

Uma prancha desenvolvida para competidores em condições regulares, que transita perfeitamente entre os surfistas de lazer do dia a dia. A Sub Driver 2.0 foi criada para resolver o problema dos "Pros" mas cai muito bem para a maioria dos "Bros".

Refletindo as demandas em ondas pequenas que os surfistas Kolohe Andino, Griffin Colapinto e a equipe de atletas que vêm despontando nas competições Jr Pros e WQS traziam, o shaper Matt Biolos evoluiu constantemente e atualizou um modelo que chega, agora em 2020, ao ponto de lançar ao público a SUB Driver 2.0.

As atualizações e ajustes incluem: 

Bico ainda mais largo e, ao mesmo tempo, que perdoa enterradas nas curvas: Projetado para aumentar o drive da prancha sob o pé dianteiro dos surfistas "mortais" e facilitar a volta das manobras mais críticas ou aéreos. O bico mais largo resulta em um outline mais paralelo que rema melhor na entrada das ondas e fornece uma velocidade inicial maior em condições regulares. 

Suavizado e redesenhado os bumps na rabeta: Principalmente para equilibrar o outline mais largo na parte da frente da prancha, permite mais controle da velocidade e facilidade em iniciar cavadas e cutbacks. A quebra de linha no outline é bem perceptível antes de partir para a rabeta squash larga, largura de rabeta que proporciona bastante estabilidade especialmente em ondas pequenas. Esse bump quebra a linha do outline e cria um pivot point para manobras fechadas e fortes em ondas não tão boas, deixando mais possível para nós surfistas comuns surfarmos em condições ruins do dia a dia. 

Adicionada espessura em torno da longarina da prancha, aumentando o domed deck e bordas baixas: Menos volume de borda (sem tirar o volume total da prancha) para encorajar curvas com a borda cravada na água e obter uma prancha ágil e arisca que ainda mantém velocidade e sustentação em sessões mais cheias da onda. A espessura próxima da longarina abaixo do peito do surfista enquanto rema acrescenta poder de remada à prancha e fornece mais drive sob o pé da frente. 

Concave mais profundo no último terço da prancha: O rocker da borda faz a transição de um concave modesto na parte da frente para um profundo e acentuado co